17 de janeiro de 2017

[ Resenha #56] Talvez um dia


Título: Talvez Um Dia
Autor (a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 368

Avaliação:

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.



"[...] os sentimentos são a única coisa em nossas vidas que nós não temos absolutamente nenhum controle."

Não sei porque, mas a escrita da Colleen Hoover sempre me atrai de um jeito que nenhum outro autor conseguiu. Na primeira semana de Janeiro, consegui terminar três títulos dela, todas as leituras foram realizadas no kindle. O lado feio do amor foi o primeiro, seguido de Novembro, 9 e finalmente, Talvez um dia. Neste último, senti a necessidade correr em minhas veias para falar de como essa obra me tocou. 

Sem sombra de dúvidas o livro é mais que um romance, por isso esqueça qualquer clichê. Se você for um leitor atento compreenderá que a situação que os protagonistas vivem, envolvem um assunto que põe em cheque o nosso eu interior: a moral. Sidney, uma garota universitária, vive o drama de ter sido traída pelo seu namorado, com a sua melhor amiga. Rudge, teve um passado conturbado, e foi através da música que aprendeu a sentir o mundo e as coisas ao seu redor.

O destino dos dois foi cruzado quando ela saiu do seu apartamento depois desse incidente. Sem ter onde morar, Rudge, o seu vizinho, oferece abrigo a ela pelo tempo que for necessário. Mas, calma, ele tem namorada e as coisas não vão ser tão fáceis entre eles. Enredos desse tipo, sempre vem carregados de triângulo amoroso, mas é aí que me rendo a escrita da CoHo, o jogo vira de tal forma, que quando terminamos a leitura, afirmamos que tudo o que aconteceu foi necessário para que Sidney aprendesse com Rudge, e vice-versa.

A sensibilidade por trás das palavras da autora, é percebida quando conseguimos entrar no mundo de Rudge. Tudo o que acontece entre Sid e ele é algo natural e inocente. Aprendemos a conviver sem precisar julgá-los pela aparência, ou mesmo pelo caráter. O mundo deles foi feito para eles, e é nesse ponto que mora o mistério para compreender tudo o que falei acima. Há um capítulo que revela algo não dito no início do livro, por isso passamos a ver um dos personagens de outra forma.

É incrível a forma como o leitor pode e deve amadurecer suas ideias a respeito do mundo. Talvez um dia mexe com nossos sentimentos mais profundos, como também aprendemos com um livro que tinha tudo para ser um simples romance. Mas a ideia é essa, é você leitor, que dará a devida importância ou não para o que estou falando. De todas as obras que li da CoHo, essa exigiu da minha pessoa: sensibilidade e maturidade. 

É difícil esvoaçar palavras, quando se trata de um livro que mexe com a sensibilidade humana. O próprio Rudge, em alguns trechos do livro, explica a importância de sentirmos o mundo a nossa volta. É por isso que eu te pergunto: Quantas vezes no dia você parou e apreciou o mundo através dos cinco sentidos? 

Para essa resposta, lembrei-me de Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa, cuja característica principal de suas poesias era a busca pelas sensações, que diz muito mais que busca por palavras. Para ele, “Pensar suja o olhar”. Esse sensacionismo é percebido enquanto lemos Talvez um dia. 

Dentre intrigas, triângulo amoroso e passado conturbado, o presente- momento em que Rudge e Sidney estão juntos, torna tudo mais fácil e sensível. As personagens aprendem a conviver com suas limitações, julgar o diferente no outro, mais que isso, é essa diferença que torna tudo mais belo e desejável. Mas, será por um curto período ou a longo prazo? O beijo é a menor distância para duas almas que se encontram atraídas pelo tempo liquido e separadas pelo espaço físico. 


Diagramação, folhas amareladas, capítulos que rasgam risos, choros e choques ficaria difícil não terminar a leitura e criar sensibilidade para perceber que os nossos olhos percorreram quase 368 páginas para refletir. Depois dessas considerações, preciso recomendar a obra? Sim, eu vou! Recomendo a leitura deste livro para todos aqueles que estão aptos e abertos a ler Talvez um dia nas entrelinhas.




24 comentários:


  1. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, por mais que eu seja bem suspeita em comentar, porque sou muito fã da autora e de todas as suas obras que eu li. Eu também já fiz essa leitura e particularmente adorei a narrativa e os elementos inseridos. Foi uma boa surpresa e recomendo bastante a leitura, é muito divertido e carismático né?!. Suas impressões refletem bem as minhas próprias e que bom que curtiu a leitura!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie,
      Isso mesmo! O enredo é incrível, principalmente porque as personagens nos fazem refletir o tempo inteiro.

      Excluir
  2. Oi, tudo bem?
    Então, jsempre vejo várias resenhas e comentários sobre as obras do autor, mas da pra acreditar que ainda não li nada dele. Mas separei um e-book do autor aqui pra mim lê e espero lê ainda em janeiro. Quanto a sua resenha achei ela ótima, ainda mais esse final que você falar sobre as sensações e faz essa comparação com Fernando Pessoal.

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro e ainda bem que gostaste assim tanto de fazer a leitura!! :) Que bom que o livro mexe assim tanto com as emoções!!

    E gostei do facto de ter bastante informação nas entrelinhas!! Houve um tempo que queria ler algo da autora, mas depois deixei de ter qualquer vontade... Mas quem sabe? :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Amanda!
    Adoro os livros da Colleen Hoover, mas vi alguns dizendo que esse livro não era tão bom. Fiquei com o pé atrás, mas a sua resenha me instigou de novo, mesmo tendo um triângulo amoroso.
    Eu sei o quanto os livros da Colleen são apaixonantes e cheio de emoções.
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá Amanda, minha xará! Rs
    Nunca li nada da Colleen Hoover, mas sempre tive vontade.
    Adorei sua resenha e suas considerações sobre o livro e sobre a autora.
    Vou procurar ler também.
    Um beijo!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Amanda, tudo bom?
    Acredita que não li nenhum livro da autora ainda? Pois é! Tenho muita curiosidade em conhecer a escrita da mesma e esse sentimento só foi acentuado após saber que você gostou tanto de suas obras, ao ponto de ler várias em seguida, no mesmo mês. Quanto a esse livro, apesar de não curtir triângulos amorosos, fiquei bem curiosa com essas intrigas, cargas emocionais do passado e esse romance que surge entre personagens tão machucados. Quero muito conferir como a autora desenvolveu essa trama. Recomendação anotada!


    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem? Nossa todo mundo fala muito bem dos livros dessa autora, e eu nunca li nada ainda! Mas depois de ler sua resenha, já sei por qual irei começar a ler! Amo livros que nos tirem boas risadas, e esse parece ser bem como gosto!
    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Oii, Amanda!!
    Uau! Tenho uma amiga que vive me falando sobre a autora, e como ela também marca-a! São dela (,da autora,) os livros favoritos de minha amiga, e, assim como você, acredito que considera a escrita da autora atrativa e tocante!
    Bem, mas confesso que, diante de tantos cometários favoráveis sobre sua escrita, e seus livros, além de (eu) gostar muito de romances, ainda não senti aquela necessidade de ler seus livros. Talvez a escrita dela seja mesmo maravilhosa, e talvez eu venha a ler e falar: "Nossa, pq eu demorei tanto a ler os livros maravilhosos dessa mulher?!", mas no momento o livro dela não é uma prioridade em minha listinha. Mas ainda assim, tomo consciência de mais um comentário favorável, e ainda o lerei!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  9. É difícil achar uma resenha de uma obra dessa autora que não fale bem, né? Li poucos livros dela, mas realmente a escrita da autora é sensacional. Quero muito ler mais obras dela.
    Gostei da premissa desse livro, adoro triângulos amorosos, então já me animei! hahaha A trama parece bem sensível mesmo, tenho certeza de que irei gostar.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. Diante de todas as qualidades é difícil não querer ler o livro. O lado feio no amor foi o primeiro livro que me despertou o interesse há um tempo, confesso que foi pela capa, mas sempre estou lendo resenhas que elogiam muito a escrita da autora. A arte de escrever é assim, pegar algo que parece simples e transformá-lo em algo especial. Esse parece ser o caso. Dica super anotada.
    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu gosto muito dessa autora também, porque os romances dela sempre são muito bonitos e fazem o leitor refletir sobre algum assunto. Esse livro eu confesso que não é o meu livro favorito, mas eu gostei bastante da forma como a autora desenvolveu tudo e por isso fiquei feliz em ver que você também curtiu a leitura.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  12. Esse livro é simplesmente incrível. Eu não consigo mais dizer que tenho um livro favorito da Colleen porque amo todos eles, esse tem o meu coração por envolver música, outra coisa que eu amo.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  13. A Colleen é incrível e eu sou completamente apaixonada por ela! Não sei se sou capaz de escolher um favorito, mas esse com certeza é um deles, é tão incrível as histórias criadas por ela e essa com toda a profundidade, sendo mais do que um mero clichê me encantou e eu também fiquei por um bom tempo sem conseguir tirá-lo da mente. Sou apaixonada e fico feliz que tenha gostado, estou sem sorte nos últimos que eu li dela principalmente Never Never que não tem um final definido mesmo na parte 2... Mas os que você leu são incríveis e muito amorzinhos para mim! Espero que continue gostando e tendo excelentes leituras!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  14. ?Tenho esses mesmo sentimentos que você quando vejo algum titulo da autora, ela consegue nos prender com sua sensibilidade e com seus personagens tão cativantes. E esta história me aprece ser mais uma que vou amar conferir, da forma que você relatou me parece ser algo que irã me prender do inicio ao fim.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Amanda

    Eu não li a sua resenha, me desculpe, ok? A CoHo é a minha autora favorita e eu não leio nem as sinopses dos livros dela, gosto de mergulhar na história no escuro, para ser surpreendida de todas as maneiras possíveis! Eu só faço isso com os livros dela, porque eu realmente tenho uma ligação inexplicável com a escrita dessa mulher. Mas já vi que você favoritou, então significa que você gostou muito! \õ/ Vou ler assim que der!

    Beijo

    ResponderExcluir
  16. ooooi, como vai?
    da CoHo eu li Ugly Love e eu me apaixonei (tanto pela obra quanto pela CoHo), estou com varios livros dela na minha lista pra ler.
    Adorei sua resenha, voce escreveu com sentimento, abraçou as palavras, a obra, os personagens e isso é notório.
    Gostei de como citou sobre a diagramação e as páginas, deu um toque divertido á resenha.
    Ficou otima, eu adore e peguei a dica!
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  17. Oie
    muito legal sua resenha, eu espero poder ler em breve pois eu amo a autora e ainda não consegui ler nenhum dos lançamentos recentes dela, sua resenha me deixou com mais amor ainda pela história, que eu goste tanto quanto você

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Amanda!
    Eu adorei esse livro, a história é linda mesmo que em alguns momentos tenha sentido vontade de dar uns tapas no Rudge. Adoro os livros da autora e sempre acabo me apaixonando por suas histórias. :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  19. Olá Amanda, tudo bem?

    Eu fico impressionada em como de 10 resenhas que vejo de livros da Colleen Hoover, 10 são nota máxima. A mulher tem o poder então, hahaha. Espero ler algo dela algum dia da minha vidinha, mas por enquanto não ando com dindim sobrando para isso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Eu sinto muito a necessidade de ler algo da Collen o mais breve possível, só ouço elogios e ótimas considerações sobre a autora, acho que seria ótimo começar por um romance, mesmo não gostando muito de triângulos amorosos, se tudo o que você diz for confirmado vai ser algo leve e quem dará pra sentir. Espero conhecer essa relação melhor em breve.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Até hoje só li um livro dessa autora (Ugly Love) e tenho o Nunca, Jamais. Quer muito le-lo, mas ainda nao consegui inclui-lo em minhas leituras.

    Gostei muito de seus elogios, li coisas semelhantes sobre outros livros da autora, o que me dá vontade de adquirir mais obras e devorá-las!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Li ano passado essa obra e confesso que dos livros que a autora escreveu até agora e que tive oportunidade de ler esse foi o que mais gostei e me comoveu!
    É lindo ver a interação de Ridge com a música e a forma como quer senti-la! Isso foi o ponto alto do livro para mim!!
    Adorei saber suas impressões e já estou pensando em reler rsrs

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  23. Oi Amanda, tudo bem?
    Ultimamente eu tenho ficado bem curiosa para conhecer a escrita dá autora acho que aos pouquinhos estou cedendo ao romance mas não sabia que esse livro era tão sensível assim. Já tinha visto outras resenhas dele mas nenhuma foi como a sua que mostrou o quanto realmente gostou do livro e a história te tocou. Acho que o fato do enredo envolver música também alimenta a alma.
    Bj

    ResponderExcluir